Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

22 de dezembro, às 18.30 no bar da EOI

UM NATAL MUITO DOCE 
III EDIÇÃO


Prepara um prato e vem partilhar connosco. Não te esqueças de te inscrever com a tua professora.
FECHA: 22/12/2016              HORA: 18.30H – 20.30H               Bar EOI
Doçaria da Lusofonia.
Portugal   Brasil   Cabo Verde  – São Tomé e Príncipe   Angola   Moçambique   Guiné-Bissau  – Macau   Timor-Leste

sábado, 3 de dezembro de 2016

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Vamos treinar a fonética do Português Europeu III

Clique aqui para ver o vídeo. Repare bem como se pronunciem as vogais das palavras que se repetem no comício eleitoral.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Tabacaria, Fernando Pessoa

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

”sexo frágil” ou “sexo forte”?

Haverá valores exclusivamente femininos e valores exclusivamente masculinos? Que fatores poderão ter contribuído para a construção da mulher bela e doce e do homem inteligente, forte e corajoso? E atualmente, que valores se associam às mulheres e aos homens?

Observe criticamente o vídeo (com “olhos de ver”) e redija um comentário, expondo e justificando os seus pontos de vista, recorrendo, sempre que possível, a exemplos concretos.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Resumo das grandes obras da literatura portuguesa por Ricardo Araújo Pereira: “Os Maias” e “Lusíadas”

“Os Maias” de Eça de Queirós (para quem não gosta de ler ou não tem tempo)
Era uma vez um gajo chamado Carlos, que vivia numa casa tão grande que levava p’raí umas vinte páginas a dizer como é que era. Quem gosta de imobiliário, tem aqui um petisco, porque aquilo tem ...(continuar)

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Parabéns a Rosa Porcar que escreveu o seu primeiro poema em língua portuguesa. Esperemos que seja o primeiro de tantos outros futuros.

AMOR VERDADEIRO

Como rio sem água
Como dia sem luz
Sinto-me 
Quando não estás tu

Como noite sem estrelas
Como lua nova
Sinto-me
Quando não estás tu

Como bosque sem árvores
Como rosas sem cores
Sinto-me 
Quando não estás tu

Sem vida, nem morte 
Com o coração nas mãos
Fico
Quando não estás tu

Venho dizer-te que não tenho medo
O amor é forte
Quando é verdadeiro

Venho pedir-te que não tenhas medo
Nosso amor é intenso
Porque é verdadeiro.

domingo, 14 de fevereiro de 2016